Lekoshimura's Weblog

In a few words?

Archive for the ‘PTralhas’ Category

Cometa Seu Homicídio e Peça Asilo no Brasil

leave a comment »

No Terra:

Senador italiano defende boicote turístico ao Brasil

O vice-presidente da Comissão das Relações Exteriores do Senado da Itália, Sergio Divina, defendeu o boicote turístico ao Brasil, em repúdio à decisão do governo brasileiro de conceder o status de refugiado político ao italiano Cesare Battisti, condenado por terrorismo no país.

Pois fazem bem. Por aqui, só ditadores, assassinos e traficantes têm direito à serem tratados com horas de chefes de Estado. Ajuda um pouco ser “de esquerda”:

Written by lekoshimura

16/janeiro/2009 at 1:44 pm

Publicado em PTralhas

Tagged with ,

Seqüestro Termina em Tragédia

Agora mesmo, os cineastas brasileiros estão tramando mais um financimanento estatal. Oremos para que Deus nos livre de todos os malas. Todos.

Written by lekoshimura

20/outubro/2008 at 7:10 pm

Publicado em movies, PTralhas, putz

Tagged with

Quando o Mollusco Perde, o Brasil Ganha

leave a comment »

Saiu no Estadão

Na preleção, Dunga ataca Lula para motivar jogadores

‘Aí vem um f.d.p. e diz que falta sacrifício a vocês’, disse o treinador brasileiro em Santiago.

Resultado

Chile 0 x Brasil 3

Chile 0 x Brasil 3

Written by lekoshimura

9/setembro/2008 at 11:14 am

Atleta Versus Mollusco

leave a comment »

Por que exigem que um atleta de futebol comporte-se como um lorde inglês mas aceitam que um presidente comporte-se como um vagabundo de boteco?

Written by lekoshimura

9/setembro/2008 at 10:56 am

Publicado em PTralhas

Em 1974, Mando o Presente Histórico Tomar no Meio do Cú

leave a comment »

Faço um apelo para que os estudantes de jornalismo parem com essa porra dessa mania de usar o presente histórico:

– Em 1492, Colombo descobre a América.

– Em 2005, o Brasil torna-se mais corrupto.

É ridículo.

Written by lekoshimura

28/agosto/2008 at 1:01 am

Publicado em PTralhas, putz

Tagged with ,

O Comunista de Estimação

Na fábrica do meu tio tem um comunista de estimação. É um sujeito meio velhão, dos tempos antigos da casa, bastante articulado e rabugento como os esquerdistas costumam ser. Tem os olhos e os cantos da boca caídos de tristeza, eu acho.

De vez em quando, ele captura a atenção de algum desavisado, ajeita a cintura das calças e solta uma coisa do tipo:

– Temos de atacar o sistema pelas suas contradições!

– Isso tudo é fruto das contradições do processo histórico brasileiro!

– Quem tem ideologia hoje é um herói!

– O neoliberalismo desinstitucionalizou o aparelho social!

O pessoal olha compassivamente com tanto ponto de exclamação que ele solta e sorri por encandurar-se com a pureza dos sentimentos do comunista de estimação. Pegaram um amor por ele que é até bonito de ver. “Que bonitinho! Vem cá, rapaz! Bom garoto! Já deram a comida dele hoje?”.

Ele fica zanzando por lá sem fazer mal a ninguém. Só quer um pouco de atenção. Na verdade, esse sujeito teve muita sorte na vida por ter encontrado um patrão para acolhê-lo. Penso nos irmãozinhos dele, coitados. Dá até aperto na garganta. Devem estar ao relento, dormindo ao frio com apenas uma camiseta vermelha da Hering para se protegerem. No chão, um megafone sem pilha fica esperando o comunista para brincar de piquete.

Que dó me deu.

Written by lekoshimura

22/julho/2008 at 1:59 am

Publicado em PTralhas, putz

Tagged with , ,

Discretos

leave a comment »

Elefante vermelho discreto na sala

Um elefante discreto na sala

Saiu na Folha:

Apesar das declarações da ex-refém das Farc Ingrid Betancourt, o governo brasileiro negou ontem contatos com a guerrilha. Mas, segundo o assessor para assuntos internacionais da Presidência, Marco Aurélio Garcia, houve ‘muitas negociações discretas’.

Como assim?

Fazer “muitas negociações” não é o mesmo que “ter contato” com os bandidos das FARC? No caso, elas foram “discretas”. Ah, tá. Obrigado por honrar nossa inteligência, PT.

Discretas. Está tudo explicado, então. Beleza.

Pensei em outros exemplos didáticos sobre o uso correto da palavra “discreto”:

  • Governo: Não tenho contato com narcotraficantes. Apenas apóio-os discretamente.
  • Futebolista: Sou heterossexual até morrer. Mas às vezes, faço orgias muito discretas com travestis.
  • Ex-Ministro: Nunca usei a máquina do Estado para perseguir trabalhadores. Nunca! Apenas publico seus extratos em discretas capas de revistas.
  • Atriz Maluca: Não proibi o YouTube. Meu namorado foi quem tomou as providências de maneira discreta. Tão discreto quanto foi nossa trepada numa praia cheia de gente.
  • Estatístico: Só trabalho com valores discretos. (nada a ver)

Estamos vendo o nascimento de uma nação de psicóticos. Ninguém mais “nestepaís” parece ser capaz de estabelecer contato com a realidade por meio das palavras.

Written by lekoshimura

7/julho/2008 at 1:45 pm

Publicado em PTralhas