Lekoshimura's Weblog

In a few words?

Archive for the ‘movies’ Category

Fonte da Vida

  • A estória é contada nos domínios da realidade, da fantasia e espiritual.
  • A realidade é o único domínio em que o tempo só progride.
  • As trajetórias dos domínios eventualmente cruzam-se. Os sentidos delas buscam-se mutuamente.

Written by lekoshimura

8/fevereiro/2012 at 11:19 pm

Publicado em movies

Árvore da Vida

Poster PB - Árvore da Vida

  • Árvore da Vida = 2001, Uma Odisséia no Espaço + O Quarto do Filho + Darwim + Bíblia.
  • O filme é muito silencioso e melhora significativamente após o 20º minuto quando as pessoas não têm mais pipoca para mastigar.
  • Deus tem que ser perdoado.

Written by lekoshimura

12/setembro/2011 at 7:23 pm

Publicado em movies

Seqüestro Termina em Tragédia

Agora mesmo, os cineastas brasileiros estão tramando mais um financimanento estatal. Oremos para que Deus nos livre de todos os malas. Todos.

Written by lekoshimura

20/outubro/2008 at 7:10 pm

Publicado em movies, PTralhas, putz

Tagged with

Carreira: Redator de Sinopses (III)

leave a comment »

Filmes Europeus

Esse tipo de sinopse é muito mais difícil do que as que são feitas para o cinema de Hollywood porque os filmes são muito “cabeça”, entende? Mas como sou programador, tenho a tendência de procurar ver padrões em tudo e acho que consegui achar a generalização das instâncias da classe de críticas para o cinema europeu. Acompanhe a leitura com a legenda. Agora qualquer um (como eu) pode ser um baita dum crítico. Depois de pronto, fica fácil, fácil.

Legenda

  •     : 5 horas de trabalho que rendem duas linhas
  •     : 5 dias de trabalho que rendem uma vida como crítico de cinema europeu.

Sinopses

  • As Horas que Passam:Jean-Marc, intelectual idoso e solitário recorda seus anos de engajamento político revolucionário enquanto masturba-se melancolicamente num quarto de pensão. Num momento de epifania constata que “Nem na punheta produzo porra nenhuma”.
    O filme é um drama angustiante sobre como podemos perder o controle das mentiras que contamos, dos caminhos que escolhemos e, principalmente, de nossa própria vida. Jean-Marc criou uma armadilha para si. Ele era o adversário de si mesmo. De certo modo, expõe a impostura do trabalho assalariado no sistema global do capital. Apesar do mundo burguês se basear na ética da produção e do trabalho, e por conseguinte, nos ideais de carreira profissional, ele tende a negar a plena efetividade destes valores sociais. No mundo da financeirização, o ideal de emprego e de profissão tendem a serem desefetivados. Na verdade, a tragédia de Jean-Marc é a metáfora da suprema contradição do capital como sistema de metabolismo social. A sociedade burguesa exige e nega, ao mesmo tempo, a implicação pessoal com o emprego e a organização do tempo de vida a partir do tempo de trabalho. Na verdade, o drama do desemprego estrutural expõe a verdade da impostura da sociedade do trabalho.
  • Zero de Conduta: Claude e René apaixonam-se durante protestos contra alterações nas leis trabalhistas.
    O filme é um drama angustiante sobre como podemos perder o controle das mentiras que contamos, dos caminhos que escolhemos e, principalmente, de nossa própria vida. René criou uma armadilha para si. Ele era o adversário de si mesmo. De certo modo, expõe a impostura do trabalho assalariado no sistema global do capital. Apesar do mundo burguês se basear na ética da produção e do trabalho, e por conseguinte, nos ideais de carreira profissional, ele tende a negar a plena efetividade destes valores sociais. No mundo da financeirização, o ideal de emprego e de profissão tendem a serem desefetivados. Na verdade, a tragédia de René é a metáfora da suprema contradição do capital como sistema de metabolismo social. A sociedade burguesa exige e nega, ao mesmo tempo, a implicação pessoal com o emprego e a organização do tempo de vida a partir do tempo de trabalho. Na verdade, o drama do desemprego estrutural expõe a verdade da impostura da sociedade do trabalho.
  • O Tratado: Stonger, o inescrupuloso dono das Companhias da Coroa Holandesa, põe em risco o Tratado das Tordesilhas.
    O filme é um drama angustiante sobre como podemos perder o controle das mentiras que contamos, dos caminhos que escolhemos e, principalmente, de nossa própria vida. Stonger criou uma armadilha para si. Ele era o adversário de si mesmo. De certo modo, expõe a impostura do trabalho assalariado no sistema global do capital. Apesar do mundo burguês se basear na ética da produção e do trabalho, e por conseguinte, nos ideais de carreira profissional, ele tende a negar a plena efetividade destes valores sociais. No mundo da financeirização, o ideal de emprego e de profissão tendem a serem desefetivados. Na verdade, a tragédia de Stonger é a metáfora da suprema contradição do capital como sistema de metabolismo social. A sociedade burguesa exige e nega, ao mesmo tempo, a implicação pessoal com o emprego e a organização do tempo de vida a partir do tempo de trabalho. Na verdade, o drama do desemprego estrutural expõe a verdade da impostura da sociedade do trabalho.

Written by lekoshimura

7/agosto/2008 at 12:00 am

Publicado em movies, putz

Tagged with , , ,

Carreira: Redator de Sinopses (II)

leave a comment »

Filmes Americanos

Esses são os melhores filmes para escrever sobre.

  • A Cobrança: Charles Bronson persegue gangue de índios que matou sua esposa e seus filhos.
  • Fogo Mortal: Clint Eastwood procura vingança contra gangue de traficantes que assassina policiais.
  • Choque Frontal: O pacato pizzaiolo vivido por Al Pacino desvenda conspiração internacional contra o programa espacial norte americano.
  • Danos Colaterais: Paris Hilton e Lindsay Lohan são policiais disfarçadas que se infiltram no submundo do contrabando de estátuas de ouro.
  • Ensemble – Choques Colaterais da Cobrança de Fogo: Charles Bronson,  Paris Hilton,  Al Pacino, Lindsay Lohan, Clint Eastwood e Hilary Duff. O herói The Flash conta com a ajuda de policiais disfarçados de pizzaiolos para desmascarar índios contrabandistas de estátuas de ouro que seqüestraram Paris Hilton. Combates eletrizantes contra uma poderosa ameaça que se oculta nas entranhas do poder.

Written by lekoshimura

6/agosto/2008 at 7:00 am

Carreira: Redator de Sinopses (I)

leave a comment »

Uma das profissões mais legais que deve ter por aí é daquele cara que escreve a sinopses de filmes no jornal. Resolvi fazer um exercício vocacional e voilá.

Filmes Nacionais

  • O Guarani: Baseado no romance de José de Alencar. Matheus Nachtergaele vive o índio Peri que sonha com um ménage à trois ao se apaixonar pelo irmão siamês de Dom Diogo.
  • O Doce Veneno do Escorpião: Baseado no diário de Bruna Surfistinha. Selton Mello vive líder rural ameaçado pelos construtores de uma usina.
  • O Ateneu: Baseado no romance de Raul Pompéia. Matheus Nachtergaele interpreta nordestino frágil numa unidade correcional que tem visões místicas de seu pai sem-terra e de sua mãe blogueira do iG.
  • Ao Pôr do Sol: Fotógrafo interpretado por Selton Mello é atropelado e morre em plena ditadura militar.
  • Panis Machina: Matheus Nachtergaele veste sunga apertada em plena ditadura militar.
  • Dois Céus: Selton Nachtergaele e Matheus Mello torcem pelo Botafogo em plena ditadura militar.

Depois que eu fizer uma pós-graduação em sinopsismo publicarei uma sinopses para o cinema internacional.

Written by lekoshimura

5/agosto/2008 at 7:00 am

Filme Ruim da Semana: Contraponto (Tideland)

with one comment

Ainda bem que vi no DVD. Uma merda:

  • É um filme do Terry Gilliam sobre uma garotinha órfã (*) de pais viciados.
  • Ela vive numa mistura de realidade e fantasia (*).
  • Outros personagens loucos perdidos na vida (*) surgem.
  • A narrativa convida o espectador a entrar num mundo repleto de imaginação e fantasia (*).
  • O personagem central é interpretado por uma atriz mirim (*).
  • PARECE PEÇA DE TEATRO (*)(*)(*)(*)(*)(*)(*).

Legenda: (*) = sinais evidentes de filme ruim

Written by lekoshimura

18/julho/2008 at 2:30 pm

Publicado em movies

Tagged with , ,